Demorou, mas veio: Pinheirinho agora vai ser Pinheirinho dos Palmares. Ou Pinheirão

pinheirinho

Demorou, mas saiu: Monica Bergamo, na Folha, publica que está para ser assinado o convênio entre a Prefeitura de São José dos Campos, o Governo paulista e o Governo Federal para a construção de 1.700 casas do programa “Minha Casa, Minha Vida” para os moradores brutalmente expulsos do Pinheirinho, naquela cidade, para que o terreno onde viviam fosse entregue à massa falida da empresa Selecta, do investidor Naji Nahas, por ordem da juíza Márcia Faria Mathey Loureiro.

É o fim de dois anos de impasse, porque a prefeitura não liberava uma área disponível no bairro do Putim, e vai acontecer apenas porque o Minha Casa, Minha Vida recebeu, este ano, um reforço de verbas que o PSDB classificou como “oportunista”.

Porque é a União quem transfere, quase tudo como subsídio, quase 80% (R$129 milhões) dos R$ 163 milhões de custo total do projeto. O resto vem do Governo do Estado e o custo do terreno, da Prefeitura.

O terreno do Pinheirinho, que você vê aí em cima em foto recente, segue abandonado. Naji Nahas tenta leiloá-lo por mais de 250 milhões, mas tem dificuldades, por conta da falência. A vegetação, que não precisa de liminar, só de abandono, para recuperar seus espaços, cobre o que eram as casas de quase 8 mil pessoas.

O líder dos expulsos diz que a comunidade vai chamar o novo conjunto de “Pinheirinho dos Palmares” , por conta de uma praça no antigo bairro chamada de Zumbi dos Palmares.

Tomara que para todos este novo Pinheirinho seja bem diferente das lembranças de dor  que carrega,. Que lhes seja um Pinheirão da dignidade.

 

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

13 Respostas

  1. maria do carmo disse:

    Vergonha para o PSDB e para juizes, Pinheirinho tinha casas de alvenaria tudo construido com sacrificio pelas familias, para devolver para o mega investidor Nahas, que ja fez empresa Selecta, para burlar leis sonegar. Quando a prefeitura apoiada pelo governo dos estado faz reintegracao de posse, com a PM todos levam grana. Na epoca ate mesmo Nahas se assustou, com a proporcao dos riscos, mas os interesses escusos dos politicos venceu. Muitas vezes os proprietarios ja dao como perdido, mas advogados e politicos sujos alimentam esperancas e eles que deveriam defender o povo se vendem. Podem estar certos todos se venderam, ninguem em sa conciencia invadiria uma area tao grande com tantos habitatantes se nao fosse por interesses, a P M ate se preparou como disse a juiza, Nao tiro a responsabilidade de Nahas, mas os politicos sao representantes do povo e imperdoavel, aliaz o PSDB e juizes e desembargadores envolvidos devem ser lembrados ao povo e ficar na historia.

  2. Maurílio de Carvalho disse:

    Depois das barbáries promovidas pela polícia do governador Geraldo Alckimin, uma excelente notícia para as famílias de Pinheirinho.
    A ação violenta da polícia contra os moradores revela a visão social da injustiça brasileira e dos políticos do PSDB.

  3. Edmar disse:

    Como disse a Ana Cruzzeli no Face, assim se as mulheres de ESQUERDA são mais competentes, caridosas e corajosas que os homens, vejam a DILMA (desculpa aí Lulão), as mulheres da direita são bem piores, em todos os sentidos que os homens. São mais vaidosas, desalmadas e dissimuladas que os homens (desculpa aí Aético), vejam a Andréia Neves, Ieda “Cruzes”, a tal juíza, etc. (levou quanto do Nahas?). Cuidado,em 2014: vêm aí Elen Greice, Eliana Calmon, Marina Silva e outras!

  4. Serralheiro velho disse:

    Pinheirinho jamais será esquecido e vai pesar no passivo nazista de alkimin .vergonha para a justiça paulista não eh márcia ?

  5. Jorge Pereira - PREFEITO É OUTRO disse:

    Deixando BEEMMMMMM claro que o prefeito é outro. Aquele que apoio o Alckim, Juiza Márcia Loureiro e PM foi outro em que a população da cidade não reelegeu.

  6. Claudio-SJ disse:

    A midia golpista deve sair atacando porque o prefeito de São José agora é do PT.

  7. Mauro Bento disse:

    Que final feliz !
    Depois de 2 anos e uma nova eleição os marginalizados continuaram na marginal da cidade de São José.
    A juíza, o governador e o burguês proprietário(sic),continuam lindos,leves e soltos.
    Isto é a justiça socialite no Brazil-zil-zil !!

  8. Vania Cury disse:

    Ou seja, qualquer coisa que Dilma fizer tem objetivos meramente eleitorais. Ninguém merece! Desde o início de seu governo, ela deixou bem claro que havia feito uma opção pelos mais pobres, ainda que fosse presidenta de todos os brasileiros. Tomou várias medidas neste sentido, e continua a tomar. Essa oposição!

  9. Hélder disse:

    Muito boa a notícia e o nome PALMAREAS não poderia ser melhor.

    União dos Palmares / AL
    Com uma população estimada em 62.727 (2009) e um território de aproximadamente 427 km², União é considerada uma das principais cidades de Alagoas, e é conhecida por ser “A Terra da Liberdade”, já que foi nela, mais precisamente na Serra da Barriga, onde foi dado o primeiro grito de liberdade, por Zumbi dos Palmares.

  10. renato disse:

    Deus que ajude o Pinheirinho!!!
    Até que enfim…e tem que ser chamado de Pinheirinho!!!

  11. Luiz Carlos disse:

    Este é um dos casos mais emblemáticos da falta de compromisso da elite paulista para com a democracia para todos. O que me deixa mais envergonhado, como brasileiro, é o silêncio manipulador da imprensa, que sempre se apressa em explorar fatos que são contra os interesses dos poderosos.
    Finalmente os habitantes do antigo Pinheirinho terão o seu espaço que, esperamos, seja seja.

  12. Luiz Carlos disse:

    Digo, Finalmente os habitantes do antigo Pinheirinho terão o seu espaço que, esperamos, seja digno.

  13. jose luiz ribeiro da silva disse:

    Em qualquer país civilizado Alckim e os demais responsáveis pela desocupação das famílias estariam na cadeia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>